CMVM
skip
Idioma
pageBackground
Comunicados

Prémio José Luís Sapateiro 2020 distingue estudo sobre a política monetária não-convencional e a liquidez dos mercados obrigacionistas de dívida pública


5 de novembro de 2021

O Prémio José Luís Sapateiro de 2020 foi atribuído ao trabalho de natureza económica "Market Liquidity in the Era of Unconventional Monetary Policy", da autoria de Daniel Salazar. O trabalho de investigação premiado centra-se no estudo do impacto dos recentes desenvolvimentos em termos de política monetária na liquidez de mercado das obrigações soberanas na Área do Euro, em mercado secundário.

O júri, constituído pelos professores Maria do Céu Cortez (Universidade do Minho), Paulo Soares de Pinho (NOVA School of Business and Economics) e Victor Mendes (Presidente do Júri) deliberou, por unanimidade, distinguir o trabalho de Daniel Salazar "tomando em consideração a originalidade, o formalismo e o rigor como o tema é abordado, a capacidade de exposição e o interesse e relevância do tema para fins de supervisão do mercado de valores mobiliários".

"O Prémio José Luís Sapateiro distingue novamente este ano a reflexão e conhecimento produzidos nas nossas universidades sobre o mercado de capitais, os quais constituem um contributo imprescindível para melhor compreendermos o passado e o presente do nosso mercado e projetarmos o futuro. O trabalho de natureza económica agora premiado é disso exemplo, distinguindo-se pela pertinência e atualidade, ao analisar os desenvolvimentos recentes da política monetária e seus impactos na liquidez das obrigações soberanas. Felicito o autor pela qualidade e oportunidade do seu trabalho"

Este estudo teve como principal objetivo "encontrar uma relação entre a política monetária não-convencional e a liquidez dos mercados obrigacionistas de dívida pública", refere o autor, partindo das seguintes questões iniciais: "Que papel desempenham os bancos centrais, através das políticas monetárias não-convencionais, na liquidez de mercado das obrigações de dívida pública? E este papel varia significativamente consoante a jurisdição?".  A especificação mais simples do modelo, explica, "não permitiu validar que políticas monetárias mais acomodatícias melhorassem as condições de liquidez. Contudo, nas especificações seguintes, esta relação é validada para Portugal e Espanha, individualmente, e também para o grupo de países do Sul da Europa, embora não para França ou Itália, individualmente."

Daniel Salazar afirma que, "enquanto profissional que atua nos mercados financeiros, é uma enorme honra receber esta distinção, atribuída por uma entidade com o estatuto da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários. Este reconhecimento traduz a relevância do estudo do impacto da política monetária nos mercados obrigacionistas no panorama português e traz uma grande motivação para continuar a trabalhar e a aprofundar os meus conhecimentos nesta área", sublinha.

Prémio José Luís Sapateiro distingue anualmente, e de forma alternada, trabalhos de natureza jurídica e económica que tenham sido concluídos no ano anterior ao da candidatura e não tenham sido previamente publicados, com um prémio monetário no valor de 5 mil euros. Atualmente está a decorrer a 22ª edição, dedicada a trabalhos de âmbito jurídico. Uma versão do trabalho vencedor será publicada 70ª na edição dos Cadernos do Mercado de Valores Mobiliários.

A divulgação do prémio está associada à celebração do 30º aniversário da CMVM. A CMVM foi criada a 10 de maio de 1991 e tem como missão regular e supervisionar o mercado de instrumentos financeiros português e as entidades que nele operam, em benefício dos investidores e do bom funcionamento do mercado.