CMVM
skip
Idioma
pageBackground
Comunicados

Estudo sobre valor para o cliente gerado por bancos Fintech versus tradicionais vence Concurso de Inovação Financeira


​03 de outubro de 2019

A dissertação "Traditional and Challenger Banks in UK: Comparison in terms of Customer Value", de Sara Sustelo Santos, é a vencedora da primeira edição do Concurso de Inovação Financeira da CMVM que, a cada dois anos, distingue os melhores trabalhos académicos sobre o tema.

O estudo procura medir e comparar o "valor para o cliente" gerado por novas instituições financeiras, associadas às fintech, e por instituições financeiras tradicionais no Reino Unido. Contribuindo para a investigação sobre Fintech, banca e usando metodologias de medição de valor, a investigação pretende contribuir para o desenvolvimento de melhores práticas na indústria financeira.

"Este prémio reconhece o trabalho, esforço e dedicação" , afirma Sara Sustelo Santos. A vencedora refere que a motivação para a elaboração desta tese foi tentar perceber qual dos bancos oferece mais valor para o cliente e os fatores em que cada um se destaca. "É importantes para o setor bancário medir o valor para o cliente e espero que esta possa ser uma boa ferramenta" para tal.

O júri do concurso, constituído por Arlindo Oliveira, presidente do Instituto Superior Técnico da Universidade de Lisboa, Paulo Amaral, professor da Universidade Católica e Diogo Pereira Duarte, professor da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, considerou que "este estudo — pioneiro em Portugal, bem fundamentado na literatura da especialidade, e suportado em dados do mercado europeu onde o conceito de FinTech mais se encontra desenvolvido — pode ser um importante ponto de partida para a definição de estratégias para as instituições financeiras num novo cenário concorrencial, e pode contribuir ainda para a compreensão do novo cenário "de valor", implicado pelas FinTech, em que devem ser reguladas e supervisionadas também estas instituições financeiras".

"O Concurso de Inovação Financeira reflete a preocupação da CMVM em estabelecer pontes entre regulação, supervisão e conhecimento, assumindo um trabalho constante para perceber e reagir aos desafios que estas novas realidades nos colocam", sublinha Gabriela Figueiredo Dias, presidente da CMVM.

O Concurso de Inovação Financeira com um prémio monetário no valor de mil euros e possibilidade de um estágio remunerado com duração de seis meses, foi criado pela CMVM para distinguir trabalhos académicos que incorporem elementos de criatividade e potencial de inovação financeira que incida sobre um tema de relevância e interesse sobre matérias de Inovação Financeira. O trabalho será ainda publicado nos Cadernos do Mercado de Valores Mobiliários. Nesta primeira edição foram recebidas nove candidaturas.

A cerimónia de entrega do prémio e apresentação pública do trabalho decorreu hoje durante a conferência "A digitalização ao serviço do investidor", inserida no programa da Semana Mundial do Investidor.