CMVM
skip
Idioma
pageBackground
Área do investidor

FinTech


Novas tecnologias e modelos de negócio

Os modelos de negócio das FinTech e as tecnologias envolvidas são diversificados e podem estar sujeitos a legislação cuja competência de supervisão recai sobre a CMVM.


Robo-Advice
(Aconselhamento automatizado) 

O Robo-advice é um serviço de aconselhamento financeiro automatizado, em que a intervenção humana é substituída, total ou parcialmente, por sistemas automáticos. Este tipo de serviço, disponibilizado pelos intermediários financeiros, combina a aplicação de algoritmos a grandes volumes de dados na prestação de serviços de consultoria para investimento.

Links úteis


Distributed Ledger Technology / Blockchain Technology 
(Tecnologia de contabilidade distribuída / tecnologia de cadeias de blocos)

A contabilidade distribuída - por vezes referida como blockchain - é uma tecnologia que possibilita a realização e o registo de transações eletrónicas muito similar aos registos contabilísticos (ledger). A sua peculiaridade centra-se no facto dos registos sequenciais (chamados "blocos") serem mantidos e partilhados por uma base de dados comum e não por uma entidade que centraliza esses mesmos registos. Outra característica distintiva é a utilização da criptografia (encriptação de dados através de algoritmos) para armazenar ativos, registar operações e validar transações.

Links úteis


Initial Coin Offering
(Oferta Inicial de Moeda)

Uma ICO é uma forma de captação de fundos do público, através da Internet, usando as chamadas moedas virtuais (ou criptomoedas) ou tokens. Nesta operação, um emitente - individual ou empresa - emite moedas ou tokens  e coloca-os à venda em troca de moedas tradicionais (como o euro ou o dólar norte-americano) ou, mais frequentemente, de outras moedas virtuais como Bitcoin ou Ether. As características e o propósito das moedas e tokens variam consoante os ICOs. Geralmente, a tecnologia utilizada para transações de criptomoedas é a blockchain/distributed ledger technology.

Links úteis


Big data 

Big data refere-se a grandes volumes de dados que são gerados e armazenados, de diferentes tipos e provenientes de diversas fontes, e processados a grande velocidade, muitas vezes em tempo real. Permite agregar e interpretar informação não estruturada para definir estratégias, identificar riscos e tendências, oportunidades, solucionar problemas ou desenvolver novos produtos ou serviços.

Links úteis


Crowdfunding
(Financiamento colaborativo)  

O financiamento colaborativo é uma forma de captação de fundos por entidades ou pessoas individuais, que pretendem financiar atividades específicas e/ou projetos, através do seu registo em plataformas eletrónicas, a partir das quais procedem à angariação de investimento proveniente de um ou vários investidores individuais.

As modalidades de financiamento colaborativo que estão no âmbito das competências de supervisão da CMVM são as seguintes:  

  • O financiamento colaborativo de capital, em que a entidade financiada remunera o financiamento obtido através de uma participação no respetivo capital social, distribuição de dividendos ou partilha de lucros; 
  • O financiamento colaborativo por empréstimo, em que a entidade financiada remunera o financiamento obtido através do pagamento de juros fixados no momento da angariação. 

Links úteis

 

RegTech
(tecnologia regulatória) 

RegTech (tecnologia regulatória) consiste na aplicação de novas tecnologias para efeitos de cumprimento da regulamentação. Procura-se desta forma dar resposta às necessidades geradas pelas exigências regulatórias e de compliance de forma mais eficiente e eficaz.

 
Exemplos de áreas de intervenção da RegTech:
  • Acompanhamento de regulamentação;
  • Controlo do cumprimento de normas de compliance;
  • Automatização de relatórios;
  • Monitorização de atividades.